Controle de Processos
Usuário:
Senha:

Newsletter

E-mail:
PREVISÃO DO TEMPO
Segunda-feira - Belo Horizonte,MG
Variação de Nebulosidade
16ºC 27ºC
Terça-feira - Belo Horizonte,MG
Parcialmente Nublado
17ºC 28ºC
Segunda-feira - São Paulo,SP
Predomínio de Sol
16ºC 27ºC
Terça-feira - São Paulo,SP
Predomínio de Sol
17ºC 27ºC
Segunda-feira - Rio de Janeiro,RJ
Predomínio de Sol
22ºC 30ºC
Terça-feira - Rio de Janeiro,RJ
Predomínio de Sol
23ºC 30ºC

Prova Oral do Concurso da Magistratura do Trabalho - 229 candidatos foram aprovados

11/11/2018

Os candidatos do Concurso Público Nacional Unificado para ingresso na carreira da Magistratura do Trabalho souberam, nesta segunda-feira (5), do resultado da prova oral. As notas foram pulgadas em sessão pública, e 229 candidatos comemoraram, alguns com os familiares, o resultado.

 

Frio na espinha

 

O presidente do Conselho Superior da Justiça do Trabalho (CSJT) e do Tribunal Superior do Trabalho (TST), ministro Brito Pereira, presente à sessão, parabenizou os aprovados e incentivou os que não obtiveram o resultado esperado a não desistirem. "Falei aos candidatos que eles têm o direito de estar nervosos e que aquele frio na espinha é sinal de que têm responsabilidade, levam a sério e estão dispostos a fazer o melhor", afirmou.

 

De acordo com o presidente, cada candidato fez o melhor que pôde, e emoções boas e ruins fazem parte de todo certame. "Quero saudar os aprovados e torcer para que os que não lograram êxito nesta etapa voltem com a mesma coragem que vieram e sejam exitosos no próximo concurso".

 

Notas

 

As notas dos candidatos que realizaram a prova oral foram pulgadas pelo presidente da Comissão Executiva Nacional do concurso, ministro Hugo Carlos Scheuermann. Foram abertos 27 malotes com as cinco notas atribuídas a cada candidato sem a identificação do examinador.  As avaliações foram feitas pela comissão da prova oral, e não há recurso para impugnar as notas atribuídas. Habilitaram-se para a próxima etapa os que obtiverem nota média final não inferior a seis.

 

Trabalho árduo

 

As provas orais foram realizadas de 4/9 a 31/10. No total, 269 candidatos foram arguidos, com sorteio de ponto realizado com antecedência rigorosa de 24 horas. "Foram dois meses de trabalho árduo realizado com muito empenho e dedicação para garantir a lisura e a isonomia do certame", afirmou o ministro Hugo Scheuermann.

 

O presidente da comissão examinadora da prova oral, ministro Walmir Oliveira da Costa, também destacou a atuação dos examinadores. "Foi um trabalho profícuo", afirmou. "Certamente alguns vão ficar tristes, mas haverá outras oportunidades. Àqueles que lograram êxito, desejo que sejam felizes e que sejam juízes. Precisamos de juízes, e não de meros aplicadores da lei. Precisamos de pessoas com sentimentos, que venham aqui para trabalhar pelo bem da Justiça do Trabalho e dos jurisdicionados. É isso que esperamos", concluiu.

 

Emoção

 

O candidato Müller da Silva Pereira, um dos classificados para a próxima etapa, comemorou a aprovação ao lado da esposa. "A sensação de passar é indescritível, maravilhosa e fantástica. Estou com a sensação de dever cumprido, de gratidão a todos da minha família e a minha esposa", destacou. Para Müller, toda a luta e o sofrimento durante sua vida profissional e de estudos valeu a pena. "A aprovação não é impossível. Basta correr atrás, acreditar em si mesmo e, principalmente, em Deus", afirmou.

 

Para a candidata Cíntia de Paula Latini, o momento da aprovação é uma vitória muito grande, que traz uma sensação gratificante. "Até me emociono ao falar da minha alegria, porque foram três anos de árduo estudo, de domingo a domingo, sem parar. Isso gerou um engrandecimento em termos de conteúdo e em nível pessoal".

 

O candidato Alisson Alves Pereira disse que a aprovação nessa etapa é resultado da luta de uma vida inteira. "É uma sensação de vencer uma grande batalha, que não é só minha, mas também de minha família", ressaltou. "Não sou de família abastada, sou de uma família que precisou lutar muito pelas suas conquistas. É a vitória de um bisavô que foi escravo, de avós que são semianalfabetos, mas que batalharam muito pela educação da minha mãe e pela minha educação. Essa aprovação é uma vitória minha e também de todos eles", concluiu.

 

A mãe de Alisson, Ana Cláudia Alves Pereira, não parou de chorar desde o momento em que soube da aprovação do filho até o encerramento da sessão. "Ele sempre foi muito dedicado, muito perseverante e batalhador. É difícil descrever o tamanho da alegria e da emoção que sinto nesse momento".

 

Divulgação

 

O resultado da prova oral foi publicado quarta-feira (7) no Diário Eletrônico da Justiça do Trabalho (DEJT)  e no site da Fundação Carlos Chagas. Os candidatos também poderão ter acesso às notas que receberam de cada examinador emespecífico, também no site da Fundação.

 

Quinta Fase

 

Na quinta e última etapa do concurso, os candidatos passarão por avaliação de títulos, que tem caráter apenas classificatório. Os documentos para essa etapa já foram encaminhados, e o resultado preliminar da avaliação dos títulos será informado no dia 20/11. O prazo para recurso desse resultado preliminar será de 21 a 22/11/2018.

 

 

Fonte:
Rua Curitiba , 705 - sala 702 ,
Centro , Belo Horizonte / MG - CEP: 30170-120
Celular: +41 (31) 93502001   Celular: +15 (31) 99298282  
Contato:  sheilaoliveiraadv@gmail.com
VISITANTES: 6865
© 2018 Todos os direitos reservados - Certificado pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia
Desenvolvido pelo INTEGRA
Adimin Rss